Todo dia 25 como dia Laranja

O Clube SOROPTIMISTA de Lages e a Paróquia Nossa Senhora do Rosário promovem o dia laranja. Na recordação da ONU e demais organizações internacionais em defesa das mulheres e meninas, o dia 25 de cada mês. Neste sentido, o Dia Laranja é uma instancia de formação e alerta para a urgente necessidade de prevenir e eliminar a violência contra as mulheres e meninas. Sendo uma cor vibrante e positiva, o laranja representa um futuro livre de violência contra mulheres e meninas. Para tanto, neste dia devem acontecer partilha de informações sobre a temática e discussão de discernimento à conscientização da causa das mulheres e meninas no propósito de se criar propostas concretas que auxiliem nessa conquista do bem no coração das famílias.

E isso exigirá um discernimento formativo junto às novas gerações em seus espaços de convivência, como a catequese, os grupos de família, celebrações, entre outros.  É justamente ai que a compreensão deverá emergir um significado radical da conversão, onde os sujeitos socioeclesiais possam interagir, pois não estão em níveis diferentes, enquanto graus de importância responsável ou status, mas em ministerialidades e competências de responsabilidades diferenciadas. Este dado requer uma humilde conversão pastoral na ressignificação da fraternidade na dignidade de gênero. Pois, nestes dois aspectos – fraternidade e dignidade – emergem os princípios unitivos da antropologia do gênero humano, onde nenhum ser humano, cristão ou não se diferenciam.  Dado que a vocação humana passa necessariamente pela dinâmica das relações compartilhadas de dons.

A violência é sempre exclusão de convivência e de participação livre. A exclusão humana, em específico no caso das mulheres e meninas, surpreende a análise e o discernimento porque o dado de sujeito partícipe se dilui desordenadamente na totalidade da pessoa, desertificando o horizonte relacional dos ambientes da cultura, da economia, da política e da religião e dos demais setores da sociedade. Essa diluição ofusca o ser mulher na feminilidade, na individualidade, na personalidade, na dignidade, na autoestima, na ministerialidade e em seu autorreconhecimento de sociabilidade. Isto se dá por meio de rupturas consecutivas dos eventos relacionais de inibição do esplendor da dignidade humana da mulher. O fenômeno da exclusão nas ações violentas rompe, portanto, o sentido de pertença social e eclesial desde a célula familiar às redes de interação de vizinhança e grupos de convívio. Assim, a violência contra as mulheres e meninas se tornou uma sentença sem crime, aplicada nas relações de dominâncias do gênero humano.

Por isso que este manifesto seja um alerta e uma convocação à participação do Dia Laranja para o dia 25 de cada mês. Neste dia acontece no Salão Paroquial da Igreja Matriz do Rosário, no Bairro Coral, Lages, SC, uma palestra orientativa às 19h30min. Mas este evento não se limita a este momento, mas se alarga a todos, homens, mulheres, grupos e comunidades na mobilização pela prevenção e eliminação da violência contra mulheres e meninas de nosso convívio.

Junte-se a nós!

Clube Soroptimista de Lages e Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Lages.